top of page

QUANDO A ARQUITETURA VIRA A MARCA DO NEGÓCIO



Empreendedorismo, briefing, branding, e mais um monte de outros nomes e siglas que estão cada vez mais populares no mundo daqueles que querem abrir seu próprio negócio.

E porquê esse post começa falando disso?!

Porque descobri na prática o quanto a arquitetura faz por um negócio físico.


A arquitetura materializa o que é teorizado nas etapas de estudo de um negócio. Estampa logo de cara aquilo que o dono da empresa quer que seu cliente sinta com seu produto. Transmite a primeira impressão, e com isso já emite a mensagem da empresa, contando um pouco a que veio, e porque é diferente das outras.


No Weón Bar, projeto construído em 2017, o #briefing (plano de negócios + referências que os criadores do negócio apresentaram), que era muito bem desenhado, foi respeitado e conseguimos criar um ambiente inovador, até aquele momento, na cidade. 


E isso repercutiu na marca da empresa. 

Era o que os clientes reconheciam como um dos grandes diferenciais do lugar.


Acredito que briefing para arquitetura, principalmente na área comercial, não possa ser somente um levantamento de necessidades! É preciso entender e atender a "missão, a visão e os valores" da empresa, saca?! 


Nós, meus amigos arquitetos, temos que usar da nossa sensibilidade, técnica, e também um pouquinho de estratégia empresarial, para atender nossos clientes de maneira a ajudá-los a realizar um sonho que modifica muitas vidas, não só a dos envolvidos na empresa a ser criada, bem como o contexto em que esse novo negócio é inserido.


Quem aqui lembra e foi no Weón?! Que achavam das paredes inacabadas que tinham por lá?

Conta aqui pra nós!

Valeu! 





Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


3_edited.jpg
bottom of page